Menu fechado

POR SAMIA MALAS

Permitir que tutor durma na UTI: quando vale a pena oferecer esse serviço?

VEJA UM EXEMPLO DE HOSPITAL QUE TEM UMA UTI HUMANIZADA E AVALIE OS PRÓS E CONTRAS DE TER ESSE SERVIÇO EM SEU HOSPITAL VETERINÁRIO

INTERNAÇÃO COM ACOMPANHANTE DO SENA MADUREIRA, EM SÃO PAULO-SP: DIÁRIAS CUSTAM R$ 1.175,00 - Foto: Arquivo de Clinico Hospital Veterinario, Pet Shop & Hotel Sena Madureira

A gama de serviços que um hospital veterinário pode oferecer aos seus clientes é bastante grande. Assim, avaliar qual se encaixa no público da sua região é o primeiro passo para implementar uma novidade de sucesso. Pelo menos é o que recomenda o Dr. Mario Marcondes, diretor Clínico Hospital Veterinário, Pet Shop & Hotel Sena Madureira, de São Paulo-SP que, desde 2016, implementou um modelo de UTI mais humanizada, em que o tutor pode permanecer com o pet internado. “Resolvemos investir nesse serviço após percebermos uma demanda de nossos clientes para uma UTI mais humanizada onde os tutores pudessem acompanhar o tratamento do pet”, reforça o veterinário, que não pode divulgar os valores investidos para a adição desse serviço em seu hospital por políticas internas da empresa, mas aponta que a diária custa R$ 1.175,00, para dono e animal. “O quarto inclui no leito TV a cabo, ar condicionado, armário para pertences, suíte, mesa para refeições rápidas, sofá-cama, chamada hospitalar e monitoramento por câmeras”, lista Dr. Mario. Ele ainda ressalta que a equipe de enfermagem e veterinária fazem o acompanhamento por 24 horas, semelhante ao que acontece em quartos de hospitais para humanos. “Nessa diária incluímos as principais medicações – exceto medicação especial e exames, que são cotados a parte”, acrescenta.

Seja bem-vindo(a) leitor(a)!
Ainda não é assinante?

Assine agora e tenha acesso ilimitado a todas as materias de todas as edições da revista Medicina Veterinária em Foco!

Assinar